Produtos Tradicionais Portugueses

A lista de produtos tradicionais portugueses, resultante da última pesquisa e qualificação efectuada pela Qualifica é uma ferramenta muito útil, não só para os profissionais de cozinha portugueses, como para qualquer pessoa interessada em conhecer os produtos tradicionais portugueses.

Azeites e azeitonas, carnes de bovino, de caprino, de ovino e de suíno, frutas frescas, secas e secadas, méis, enchidos e ensacados, presuntos, queijos e requeijões, bolos, doces e pães, bordados, tapeçarias e rendas, colchas e tecidos, cerâmicas e barros, madeiras e pedras, ferros forjados, cestos, cobres, latões e tantos mais, em comum todos têm direito a usar um nome próprio, que os qualifica e comprova a sua origem, reputação, genuinidade, tradicionalidade ou modo de produção particular.

Doces, picantes, sumarentos, frescos, amanteigados, suculentos, fumados, amargos, carnudos, picantes, acres, acídulos, dulcíssimos, frescos, tenros, fundentes, macios, pungentes, aromáticos, suaves, gritantes, proporcionados, estilizados, rudes, naturais, acetinados, sedosos, acolchoados, rústicos… é todo um mundo de adjectivos para qualificar cores, sabores e saberes tradicionais, modos de produção ancestrais, genuínos, respeitadores de ambientes, terras e homens…

Com Denominações de Origem ou com Indicações Geográficas Protegidas, com Tradicionalidades Garantidas ou com simples reputação adquirida, os produtos que encontra neste site são os primeiros exemplos de todo um conjunto de outros produtos tradicionais portugueses que compõem a paleta dos sabores e das cores tradicionais, reconhecidos quer pelos consumidores habituais, quer por tantos outros que, pouco a pouco, os vão descobrindo, apreciando e valorizando.

A lista compilada pela Qualifica (Associação Nacional de Municípios e de Produtores para a Valorização e Qualificação dos Produtos Tradicionais Portugueses) inclui, entre outros, pães, azeites, vinagres, enchidos, presuntos, méis, carnes, frutas frescas e secas, queijos, doces, bolos. Uma verdadeira viagem gustativa de sabores D.O.P. (Denominação de Origem Protegida) e I.G.P. (Indicação Geográfica Portuguesa), com Tradicionalidades Garantidas ou com simples reputação adquirida. Representativos de um saber fazer antigo, estes produtos trazem a garantia do que é bom e respeito para com os territórios.

Uma lista que inclui, entre muitos outros, o Azeite de Trás-os-Montes, o Borrego de Montemor-o-Novo, o Bacalhau de Cura Tradicional Portuguesa, a Carne de Porco Alentejano, o Mel da Serra de Monchique, o Queijo de Cabra Transmontano, o Queijo Serra da Estrela, o Leitão da Bairrada, a Farinheira da Sertã, a Cebola de Alcochete, o Figo Seco de Olhão, a Laranja de Ermelo, o Sal de Castro Marim.

Um roteiro pelo tradicional que também inclui o artesanato. Há bordados, tapeçarias e rendas, colchas e tecidos, cerâmicas e barros, madeiras e pedras, ferros forjados, cestos, cobres, latões. Neste caso temos os Adufes das Beiras, os Barros de Redondo, as Bonecas Típicas da Nazaré, o Bordado de Guimarães, a Empreita de Palma de Tavira, o Ferro Forjado de Coimbra, Olaria de Barcelos, Rendas de Bilros de Peniche.

Uma lista que de acordo com a Qualifica é uma ferramenta para todos aqueles interessados em conhecer os produtos tradicionais portugueses.

Conheça a lista completa

http://lifestyle.sapo.pt/sabores/dicas/artigos/os-genuinos-produtos-portugueses

Os Produtos Tradicionais Portugueses

Portugal detém um extenso e diversificado leque de produtos alimentares de cariz tradicional, associados a cada uma das regiões do país, resultado da influência cultural na elaboração destes alimentos, que constituem uma herança viva de um património gastronómico singular e rico.
A identidade do território nacional confunde-se com as produções locais e regionais, estreitamente interligadas aos diversos sistemas de produção agrícolas, ao amplo conjunto de recursos endógenos, às tradições e saberes associados. Os produtos tradicionais promovem processos de obtenção de alimentos menos processados e com menos aditivos ou conservantes, com matérias-primas baseadas em recursos autóctones e por isso mais adaptados às condições de clima e solos, contribuem igualmente para a proteção da natureza e do ambiente e para segurança alimentar, indo ao encontro da preferência dos consumidores por produtos mais genuínos e com sabores autênticos.
A valorização e promoção dos produtos tradicionais são atividades que concorrem para o desenvolvimento sustentável do território e para a preservação e manutenção deste património nacional, cujo levantamento constitui o ponto de partida.
É nesse sentido que a DGADR em colaboração com a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas (FPCG) tem vindo a desenvolver um trabalho sistemático de levantamento documentado do receituário tradicional português.

http://tradicional.dgadr.pt/pt/introducao

 

Produtos Tradicionais Portugueses